Amanhã(15) tem tuitaço e todos de preto em sinal de protesto contra o desmonte do BB

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

Após anúncio da reestruturação imposta pelo Banco do Brasil, o Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região junto com a FFEB – Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, agendou para esta sexta-feira(15), ações de resistência contra o desmonte no BB.

A orientação do Sindicato é que amanhã, os bancários do BB utilizem roupas de cor preto, como forma de demonstrar a insatisfação e o repúdio diante da reestruturação que prevê o fechamento de agências e a dispensa de 5 mil trabalhadores do banco.
Além disso, o Sindicato irá promover às 11:00, um tuitaço com a hashtag #MeuBBvalemais. O tuitaço faz parte de uma série de mobilizações que serão feitas em todo o país, em campanha organizada pela Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), pelas Federações e Sindicatos.

“É importante que haja engajamento dos colegas bancários nas ações propostas pelo Sindicato. Nesta sexta(15), pedimos que todos participem do tuitaço em defesa do banco e contra essa reestruturação absurda, além de vestir preto, como forma de mostrar a insatisfação diante de uma postura unilateral do banco, que não discutiu com o movimento sindical e nem com seus funcionários essa reorganização que está propondo e que na prática, causa grandes impactos na vida de milhares de trabalhadores” disse Hilário Ruiz, vice-presidente regional do Sindicato de Rio Preto.

O sindicato busca ainda junto à Federação dos bancários, meios judiciais cabíveis para garantir o não descomissionamento.
“Já realizamos algumas reuniões para buscar junto à assessoria jurídica da Federação, meios para garantir o não descomissionamento. Isto está sendo feito pela federação e em breve trataremos com mais objetividade deste assunto que possivelmente resultará em ação coletiva em defesa dos bancários” esclareceu Aparecido Roveroni, presidente do Sindicato de Rio Preto.

Além da mobilização desta sexta, o movimento sindical junto com a Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) está planejando novas ações que deverão ocorrer nos próximos dias.

“Pedimos que os bancários do BB fiquem atentos as mobilizações. O sindicato e a CEBB estão elaborando outras ações de enfrentamento a reestruturação e que deverão ser anunciadas em breve. Importante que o bancário acesse diariamente o site do Sindicato e siga nas redes sociais para acompanhar as informações e principalmente, participar das ações” destacou o diretor do Sindicato, Daniel Vitolo.

Reestruturação

O plano da direção do banco prevê o fechamento de agências e outras unidades, a redução do número de caixas, um Plano de Demissões Voluntários (PDV) que tem por meta dispensar 5 mil trabalhadores do banco, além de outras medidas que prejudicam os funcionários. É o desmonte de um banco público que está na linha de frente no atendimento à população durante a pandemia.

Sindicatos pedem diálogo

O movimento Sindical através da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, enviou nesta quinta-feira (14) à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofício solicitando a abertura de negociações sobre a reestruturação pretendida pela direção do Banco do Brasil.

No documento, a Confederação lembra que a postura do banco, de se negar a negociar as mudanças, é um descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), firmado com o Banco do Brasil durante as negociações da Campanha Nacional 2020. A Confederação ressalta ainda, que os dois acordos estão em vigência e foram assinados pela Fenaban.
Veja abaixo a íntegra do ofício enviado à Fenaban.

“São Paulo, 14 de janeiro de 2021.
À
Federação Nacional dos Bancos (Fenaban)
Adauto de Oliveira Duarte
Diretor de Relações Institucionais, Trabalhistas e Sindicais
Prezado Senhor,
A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), assessorada pela Comissão dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), vem através deste comunicar à V.Sa. que foi realizada reunião a convite dos representantes da direção do Banco do Brasil S.A., no dia 11 de janeiro de 2021, na qual foi apresentado um programa de reestruturação e plano de demissão voluntária.
Questionados sobre a realização de negociação prévia quanto aos temas, conforme estabelecido na Cláusula 58 do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) BB “Negociação Permanente e Solução de Divergências”, tal possibilidade foi rejeitada pelos representantes da empresa.
Dada a postura expressa pela representação da empresa, com a negativa de estabelecimento de processo negocial entre as partes, nos cabe apresentar nosso repúdio a tal atitude e conclamar a esta Federação a imediata interveniência junto a este banco filiado para cumprimento dos preceitos ratificados na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e no referido ACT BB, ambos vigentes, dos quais a Fenaban é signatária.
Em face do ocorrido, e dada a seriedade e a gravidade do alcance das medidas propostas pela direção do Banco do Brasil S.A., esta Confederação e suas entidades sindicais filiadas vem solicitar a abertura imediata de processo negocial a fim de buscar soluções ao iminente risco contido nos projetos apresentados pelo Banco do Brasil S.A.
A seguir listamos os temas de interesse dos trabalhadores, objeto de negociação:
I- Reestruturação e Plano de Demissões;
II- Extinção dos Cargos de Caixa;
III- Realocação de Funcionários;
IV- Processo de Comissionamento dos Funcionários;
V- Plano de Saúde dos Incorporados;
VI- Outros temas de relevância em decorrência da Reestruturação.
Sendo o que tínhamos a apresentar e no aguardo de seu breve retorno”

Participe dessa luta e divulgue o tuitaço para amigos e familiares. Esse plano prejudica a população pois afeta diretamente o atendimento nas agências. Não se esqueça: nesta sexta-feira (15), tuíte a hashtag #MeuBBvalemais .

Outras Notícias

Assembleia geral extraordinária com os funcionários do Banco do Brasil para avaliar a proposta de paralisação das atividades no dia 29/1. Período de votação: Dia 25/01/2021 das 8h às 18h.