Assembleia aprova minuta e dá pontapé inicial na Campanha Salarial 2020

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

Bancários(as) presentes na Assembleia Geral Extraordinária, organizada pelo Sindicato dos Bancários de São José do Rio Preto e Região na terça-feira (21/07), aprovaram por unanimidade, a Minuta de Reivindicações da Campanha Salarial 2020. A assembleia foi realizada de forma presencial seguindo todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde, respeitando o distanciamento social, uso de máscaras e álcool gel.

Durante a assembleia, o presidente do Sindicato, Aparecido Roveroni, apresentou as prioridades de luta da categoria para as negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e ressaltou a importância da participação de todos nas atividades a serem desenvolvidas para pressionar os avanços pretendidos principalmente nessa nova conjuntura política.

“Sabemos que esta campanha salarial será atípica devido a pandemia e a grave crise que atinge nosso país, por isso os bancários precisam permanecer unidos e focados em participar de forma ativa, nas agências, nas redes sociais, acompanhando as negociações e apoiando as iniciativas do movimento sindical. Nossa luta está pautada em garantir os direitos dos trabalhadores conquistados até aqui e alcançar avanços para a categoria” salientou Aparecido Roveroni, Presidente do Sindicato.

“A campanha salarial deste ano tem vários desafios, dentre eles, lidar com a incerteza em relação a saúde dos bancários, a dificuldade para conduzir uma mobilização e também, os argumentos que certamente os bancos utilizarão, que é a queda dos lucros dos bancos no primeiro trimestre deste ano, mas nós sabemos que o movimento bancário sempre buscou alternativas para que a gente possa atingir e mobilizar os bancários, e vamos também conscientizar a população, que embora os lucros dos bancos tenham reduzido, cada um dos cinco principais bancos lucraram no primeiro trimestre mais de R$ 3 bilhões de reais, isso demonstra que eles têm condições de renovar o acordo coletivo, repondo a inflação e dando um aumento real para os bancários, essa é a nossa busca além de outros assuntos que serão destacados e debatidos na campanha salarial deste ano” disse Hilário Ruiz, vice-presidente regional do Sindicato.

Após a aprovação pelas assembleias, a minuta será apresentada à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na quinta-feira (23), às 14h30.

Índice
Depois do debate sobre as propostas, os delegados aprovaram a reivindicação de reajuste de inflação mais 5% de aumento real nos salários e todas as cláusulas econômicas.

Home office
A 22ª Conferência também aprovou a inclusão na minuta de uma cláusula para regular o trabalho home office, que não pode ser imposto pelo banco, para estabelecer, entre outras coisas, que os custos do teletrabalho sejam arcados pelos empregadores, assim como o fornecimento dos equipamentos de trabalho e ergonômicos. A cláusula também proíbe que sejam retirados direitos dos trabalhadores que cumprirem suas funções em suas casas, à exceção do vale-transporte/combustível, que deve ser fornecido com valor proporcional aos dias de comparecimento do trabalhador no banco, definindo que estes tenham de realizar suas atividades no próprio local de trabalho, pelo menos, uma vez por semana.

Metas abusivas
A Conferência também aprovou uma proposta para que seja feita uma atualização da cláusula que trata sobre a estabelecimento e a cobrança as metas pelos bancos.

Uma vez que um dos eixos da campanha será a luta pela saúde e melhores condições de trabalho para a categoria.

Demais cláusulas
As demais cláusulas hoje presentes na CCT foram mantidas na minuta de reivindicações.

Outros eixos
A campanha terá como prioridade a manutenção dos empregos e dos direitos, a defesa dos bancos públicos e o reajuste do valor da Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) pelo mesmo índice da campanha.

Galeria de Fotos

Outras Notícias