Bancários querem a ultratividade e que reuniões sejam mais de uma vez por semana

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

Será nesta sexta-feira (31) a segunda reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e representantes da Comissão de Negociação da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). O encontro, marcado para às 11h, vai definir o ritmo das negociações da Campanha Nacional da categoria bancária. Por causa da pandemia, a negociação este ano será em reuniões virtuais.

“Vamos propor que a partir de agora as reuniões aconteçam mais vezes durante a semana. Quando as reuniões eram presenciais, tínhamos uma reunião por semana devido o deslocamento dos membros do Comando. Agora, como fazemos reuniões de forma virtual, podemos acelerar esse calendário”, disse a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Setor Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira. Outro ponto a ser destacado nas negociações será o da ultratividade.

No primeiro encontro de negociação, o Comando Nacional dos Bancários entregou a minuta com as reivindicações da categoria. Entre as reivindicações apresentadas está a de aumento real de 5%, manutenção dos direitos, dos empregos e da mesa única de negociação, além de questões referentes à saúde dos trabalhadores e também normas para o teletrabalho. As reivindicações tomaram por base a consulta feita pela Contraf-CUT com quase 30 mil bancários.

Na consulta, a prioridade para cláusulas econômicas, 71% dos entrevistados disseram que era o aumento real de salário. Nas cláusulas sociais, 79,7% das respostas apontavam a manutenção dos direitos como prioridade. Outras 69,1% mencionavam a prioridade como a defesa da saúde e melhores condições de trabalho.

Reprodução: ContrafCut

Outras Notícias