Caixa mantém home office para funcionários do grupo de risco

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

A direção da Caixa Econômica Federal comunicou no final da tarde de quinta-feira(16) que irá manter o home office para trabalhadores que fazem parte do grupo de risco. Para os demais, dependerá da necessidade de cada vice-presidência, o gestor será o responsável por definir o retorno ou não.

No caso da rede, a Caixa afirmou que não haverá mudanças por ora, muito embora seja a área onde o home office é menor.

Para o vice-presidente regional do Sindicato de Rio Preto, Hilário Ruiz, deixar a decisão de manter ou suspender o trabalho remoto dos trabalhadores fora do grupo de risco para cada vice-presidência gera grande incerteza.

“Por um lado, trouxe uma certa incerteza porque remeteu a cada vice-presidência da Caixa poder estender para todos ou não essa questão do trabalho remoto. É importante a Caixa Econômica Federal reconhecer o trabalho dos funcionários que estão aí contribuindo para que o banco público continue fazendo políticas importantes para a sociedade, principalmente neste momento de dificuldade, onde os pagamentos e os financiamentos para pequenas empresas tem sido destaque como serviço prestado nos bancos públicos” disse Hilário Ruiz.

“A decisão desconsidera o fato concreto de que temos uma pandemia que já vitimou quase 80 mil pessoas e que mesmo um eventual retorno, deve ser feito com planejamento, cautela, critérios objetivos e claros, envolvendo negociação com entidades de representação dos trabalhadores, definições sobre as possibilidades de distanciamento nos locais de trabalho, circulação de ar e todas as medidas necessárias para minimizar riscos. Não obstante isso, imputa aos gestores uma responsabilidade que é da direção, incentivando dessa forma, subjetividades, aumento da pressão por resultados e antagonismo entre colegas de trabalho. Um banco com a história da Caixa, com um corpo funcional dedicado, que se arrisca para atender milhões de brasileiros, deve ser tratado com respeito” ressaltou Rita Serrano, conselheira e representante dos funcionários da Caixa Econômica Federal.

Já o presidente do Sindicato de Rio Preto, Aparecido Roveroni, destacou que o movimento sindical está empenhado e vai continuar cobrando os bancos através da FENABAN para manutenção do trabalho remoto.

“O movimento sindical tem cobrado constantemente os bancos através da FENABAN para implantação de medidas que possam ampliar a segurança dos bancários além de oferecer condições adequadas de trabalho. O Home Office é uma dessas importantes medidas e cada vez mais tem se mostrado eficiente. Os sindicatos continuarão reivindicando a manutenção desse protocolo enquanto durar a pandemia” finalizou Roveroni.

Outras Notícias