Dia Nacional de Luta – Sindicato promove ações contra reestruturação do Banco do Brasil

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

Seguindo orientação do comando nacional, o sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região realizou nesta quarta-feira(12), paralisações nas agências do Banco do Brasil.

O movimento, que também está sendo realizado por todo o país, visa contrapor a reestruturação imposta pela direção do banco. Entre outras ações, os bancários vestem preto e realizam reuniões de esclarecimento e mobilização nos locais de trabalho.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região, as ações são uma resposta ao governo.

“O movimento é uma resposta ao governo que quer retirar direitos, reestruturar o Banco, efetuando a venda de ativos importantes que mais geram lucros e subsidiam importantes projetos sociais” disse Aparecido Roveroni, presidente do sindicato.

Para o vice-presidente regional do sindicato, Hilário Ruiz, além de prejudicar os funcionários e o serviço prestado à sociedade, a reestruturação precede uma possível privatização do banco.

“Estamos na defesa do Banco do Brasil para que permaneça como banco público. O dia de luta e as ações realizadas dão um recado dos bancários ao governo que infelizmente, ao contrário da necessidade de se estruturar e oferecer um serviço melhor para a população, vêm diminuindo a competência dos bancos e a estrutura, para num segundo momento, certamente tentar privatizar”.

As mudanças no plano de carreira e salários dos funcionários incluídas no Programa Performa: Desempenho e Reconhecimento, anunciado pelo BB no dia 3 de fevereiro reduzem em média 18% o valor de referência (VR) das gratificações, extinguem cargos e criam outros. Além disso, a direção do banco extinguiu o acréscimo salarial na ascensão do módulo básico para o avançado, o que revoltou bancários da rede de agências e unidades de negócios.

Para o diretor do Sindicato, Darci Barros, “apesar das alegações do BB afirmando que as mudanças serão benéficas para os funcionários, os bancários do BB e suas entidades representativas sabem que o objetivo por trás da reestruturação é impor uma redução salarial”.

Daniel Vitolo, diretor do sindicato, ressalta que as mudanças impostas pelo Banco do Brasil através da reestruturação podem até mesmo impactar a PLR.

“O pagamento da PLR tem como base o VR de gratificação, as mudanças podem até mesmo reduzi-la. Por isso é muito importante a participação de todos os funcionários. Temos que combater esse ataque frontal aos nossos direitos e as ameaças de privatização”, finalizou o diretor.

Fonte: SP Bancários com edição de Bancários Rio Preto

Outras Notícias