Funcionários do Banco do Brasil definem reivindicações específicas

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

Funcionários do Banco do Brasil aprovaram durante o 31º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (CNFBB), ocorrido nos dias 10 e 12 de julho, as estratégias de luta e a pauta de reivindicações específicas do banco. As minutas foram aprovadas pelos 212 delegados e delegadas do congresso.

Para a representante da Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul (Feeb SP/MS), Elisa Ferreira, esse é um momento histórico para o Brasil onde o que está em disputa é o modelo de sociedade. “É importante estarmos unidos em prol da vida, da civilização e da democracia. Nossa luta é a defesa pelo Banco do Brasil e um projeto de sociedade com base no fortalecimento do setor público, da política de emprego e renda, do desenvolvimento e da distribuição de renda. Essa é a sociedade que defendemos, inclusiva, equânime, plural, justa e humanista”, destaca.

O presidente da Feeb SP/MS, ressaltou que o momento é de união, tendo em vista um governo em que está fora do marco civilizatório. “A atualidade nos mostra a necessidade de unidade entre os trabalhadores e as forças que compõem o Comando Nacional. O fortalecimento da mesa única de negociação com os bancos públicos e privados é essencial para a manutenção dos direitos dos funcionários e para a vitória da democracia no país”, defende Boava.

Debates
A programação do 31º CNFBB incluiu a participação dos convidados em uma rodada de debates norteados pela defesa dos bancos públicos. Entre os painéis foram destacados a importância dos microcréditos para agricultura familiar, a instituição do teletrabalho e os ataques do sistema financeiro nacional neoliberal e do governo federal às empresas públicas e a construção de uma frente política em defesa do Banco do Brasil.
A plenária final fortaleceu a defesa pela democracia e promoveu aos participantes uma reflexão sobre os diferentes atores frente aos ataques que os movimentos sociais e a sociedade têm enfrentado.

Outras Notícias