Santander atende sindicatos e anuncia que não demitirá durante a pandemia

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

Atendendo pedido dos sindicatos, o banco Santander emitiu um comunicado nesta terça-feira(24) afirmando que não realizará processo de demissão em todo o território nacional durante o período mais crítico da epidemia de COVID-19, com exceção dos casos considerados de justa causa ou de violação do Código de Ética da organização.

A não demissão é uma das 17 reivindicações apresentadas pelo movimento sindical aos bancos, em decorrência da propagação da doença causada pelo novo coronavírus

“É uma importante medida solicitada pelo sindicato e acatada pelo banco, que visa amenizar o temor que existe entre os empregados neste momento de crise do covid-19, em relação à possíveis demissões causadas por descumprimento de metas dentre outras obrigações” salientou Daniel Vitolo, diretor do sindicato de Rio Preto

Outras reivindicações
Em reunião por videoconferência, realizada na manhã de segunda-feira (23), o movimento sindical através do Comando Nacional apresentou uma relação com 17 reivindicações à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Entre as reivindicações, o movimento sindical pede para que os bancos mantenham apenas as atividades consideradas essenciais pelo decreto 10.282/2020, que, no setor financeiro, são: “compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras” e que, além disso, o atendimento dos casos de extrema necessidade (como, por exemplo, os idosos que não tenham como usar outro meio e dependam do atendimento para sua sobrevivência), sejam realizados somente mediante agendamento prévio, para preservar os clientes e os trabalhadores.

Outras Notícias