Sindicato promove mobilização contra demissões no Bradesco, Santander e Itaú

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

O Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região aderiu a mobilização nacional contra as demissões de bancários no período de pandemia da Covid-19. As demissões contrariam promessas dos bancos e acordos estabelecidos com sindicatos.

A mobilização agendada para esta sexta-feira(9) será realizada através das redes sociais e busca fazer com que os bancos assumam o compromisso de não demitir durante a pandemia. Para o tuitaço desta sexta, a orientação é para que seja utilizada a hashtag #Nãoasdemissões #Respeiteostrabalhadores #ItauPareDeAmeaçarMeusPais

Em Rio Preto, somente no último mês, 33 bancários e estagiários foram demitidos, sendo 20 do Santander, 12 do Bradesco e 1 do Itaú.

“A categoria bancária passa por um período difícil, recentemente o Bradesco anunciou o fechamento de duas agências em Rio Preto, e agora estão iniciando as demissões. Estamos vendo por todo país demissões acontecendo no Santander, Itaú e no Bradesco, que são justamente os bancos que lucraram bilhões neste primeiro semestre. Infelizmente essa é a resposta que os bancos dão para a sociedade” destacou Hilário Ruiz, bancário do Bradesco e vice-presidente do Sindicato de Rio Preto e Região.

“Demitir trabalhadores neste período de pandemia mesmo tendo bilhões de lucros, demonstra a falta de compromisso e respeito dos bancos para com seus trabalhadores. Fica claro a falta de responsabilidade social com o país. Vamos enfrentar essas ações mobilizando a categoria” ressaltou Daniel Vitolo, bancário do Santander e diretor do Sindicato.

“Um dos grandes bancos que descumpre o acordo firmado no começo da pandemia é o Itaú. Foram cerca de 400 demissões em todo Brasil. Utiliza-se de propagandas na TV para dizer que doou 1 bilhão na pandemia, mas demite trabalhadores que estão na linha de frente da pandemia e que se dedicam diariamente para contribuir com os bons resultados do banco” concluiu Julio Cesar, bancário do Itaú e diretor do Sindicato.

Outras Notícias