Sindicato recorre à Justiça para manter Home Office de bancários do BB coabitantes com pessoas do grupo de risco

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

O Sindicato dos Bancários de Rio Preto e Região está recorrendo ao judiciário para buscar a manutenção do direito dos funcionários do Banco do Brasil que coabitam com pessoas mais vulneráveis ao contágio do Covid-19, a exercerem suas atividades via home office.

Sem qualquer diálogo com o movimento sindical, o Banco decidiu que, a critério dos gerentes gerais, os bancários do BB coabitantes com familiares do grupo de risco, poderão ser convocados ao retorno das atividades presenciais, o que já vem ocorrendo em cidades da base sindical de São José do Rio Preto.

Para o Sindicato, esta convocação é totalmente descabida e ignora os riscos da pandemia.

“Ingressamos com pedido liminar para impedir a volta ao trabalho dos funcionários do Banco do Brasil que coabitam com pessoas incluídas no grupo de risco de contaminação pelo coronavírus. Entendemos que o Banco, de forma unilateral, descumpriu o acordo firmado entre o movimento sindical e a Fenaban, colocando em risco familiares dos bancários que tiveram que retornar as atividades presenciais” salientou Aparecido Roveroni, presidente do Sindicato de Rio Preto.

O Sindicato aguarda manifestação do judiciário sobre os pedidos de liminar.

Sindicato entrega manifesto contra retorno de funcionários do BB que coabitam com pessoas do grupo de risco

Através de documento entregue às agências do Banco do Brasil na semana passada, o Sindicato já havia manifestado contrariedade ao retorno das atividades presenciais, por entender que “ainda não é o momento adequado de ser tomada essa atitude por parte do empregador, pois inegavelmente, subsistirá risco imediato de haver contaminação dessas pessoas pelo referido vírus, o que poderá comprometer a saúde de diversos membros familiares, mais suscetíveis à contaminação”.

“Diante da gravidade da pandemia e tudo aquilo que ela vem causando no Brasil e no mundo, o Banco do Brasil deveria ter mais sensibilizada e apreço pela vida de seus funcionários e dos familiares. O Banco se quer dialogou com os sindicatos. Estamos alertando os gerentes gerais de possíveis responsabilizações caso algum familiar fique doente” destacou Roveroni

Outras Notícias