Sindicatos e Bancos negociam Igualdade de Oportunidades

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Compartilhe em sua rede social

O Comando Nacional dos Bancários, que representa os sindicatos, apresentou a pauta de reivindicações sobre Igualdade de Oportunidades à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), durante a quarta rodada de negociação realizada nesta quinta-feira (13 de agosto), por videoconferência.

O Comando propôs, por exemplo, a incorporação à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do aditivo assinado em março deste ano, que estabelece as diretrizes para a criação de um programa de prevenção à prática de violência doméstica e familiar contra as bancárias. No programa está previsto a criação pelos bancos de canais de apoio (assistência, acolhimento e atendimento) às bancárias vitimas de violência.

As propostas discutidas na quarta rodada visam o fim das desigualdades dentro das instituições bancárias, que atingem principalmente mulheres, negros, homossexuais e pessoas com deficiências (PCDs).

Censo: A Fenaban apresentou os dados do 3º Censo da Diversidade Bancária, realizado no segundo semestre do ano passado. “Os dados, no entanto, não permitem uma análise sobre as desigualdades no setor”, destaca o presidente do Sindicato, Lourival Rodrigues, que participou da rodada de negociação. O Comando reivindicou uma apresentação completa do Censo. A Fenaban assumiu compromisso em divulgar novos dados em reunião a ser agendada.

Próxima rodada: Nesta sexta-feira (14 de agosto). Na pauta, cláusulas sociais.

Fonte/Reprodução: Contraf-CUT

Outras Notícias